domingo, 29 de julho de 2012

O Amor de Deus

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.


Quando leio um dos versículos mais memorizados da Bíblia, João 3.16, lembro-me de três perguntas. A primeira é: O que Deus fez? Nós podemos responder primeiramente esta pergunta assim: O que Deus fez é exatamente o que nenhum de nós faríamos! Você tinha coragem de dar o que você tem de mais precioso para sofrer até a morte e morte de Cruz pelas pessoas lá da China, do Japão, da Europa, da África, da América, enfim, por pessoas em todo o mundo com uma motivação plenamente altruísta? Na verdade, a sua resposta será não! Você não teria coragem de entregar seu filho ou sua filha para andar numa via cheia de dores, humilhações, rejeição, repleta de solidão até a morte. Você não entregaria seu filho ou sua filha para ser crucificado numa Cruz. Na verdade, nós nem gostamos quando nossos filhos são humilhados ou desprezados na escola.

Neste versículo vemos o que Deus fez. Deus ensinou e mostrou o verdadeiro amor! Não apenas ensinou, mas mostrou na prática o que é amar de verdade. Muitos falam do amor, mas poucos vivem o amor. Deus não! Ele ensinou e mostrou seu amor pelo pecador. Mesmo o homem sendo tão pecador, mesmo o coração do homem sendo tão corrupto, mesmo o homem não tendo amor por Deus, mesmo o homem não retribuindo o tão grande amor de Deus, Deus provou o seu amor pelo homem pecador. Paulo, falando deste amor, disse: “Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.Rm 5.8. Paulo também disse que dar é mais bem aventurado do que receber (At 20.35). Geralmente gostamos de receber presentes, e Deus deu o maior presente que alguém poderia dar: o seu próprio filho em favor da salvação de todo o que nele crê. Deus abençoou a humanidade ao dar Jesus Cristo como sacrifício, como holocausto. Isto inundou o coração de Deus de alegria, de satisfação. Há uma frase que se repete no Novo Testamento que expressa a alegria de Deus em ter dado Jesus Cristo: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.(Mt. 3.17; Mt. 17.5; Mc. 1.11; Lc. 3.22; II Pe 1.17) Você se alegraria, você se comprazeria em abençoar a humanidade ao dar o seu filho para um holocausto, um sacrifício? Isto foi o que Deus fez: Deus se comprouve em dar Jesus Cristo. Que lindo! Que emocionante! Que maravilhoso! Que esplêndido!

Uma segunda questão que vem à minha mente quando leio João 3.16 é: Qual é o tamanho do amor de Deus? A verdade é que o amor de Cristo é tão grande que não pode ser medido, é imensurável! O amor de Deus excede todo o entendimento conforme Paulo disse na carta aos Efésios. O versículo Jo 3.16 nos diz que o amor de Deus é de tal maneira. Esta é a expressão usada por Cristo para dizer que é infinito o amor do Pai. Por mais que eu fale, por mais que eu cante, por mais que eu faça uma linda poesia, por mais que eu tente amar como Deus amou, por mais que eu force a minha imaginação, nunca poderei atingir o tamanho do amor de Deus pelo homem pecador. Você já parou para pensar neste tão grande amor de Deus por homens e mulheres pecadoras? Como o próprio Cristo disse: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.” (Jo 15.13) Jesus deu sua vida em favor, em resgate dos seus amigos. Não há maior, não há comparação para o tamanho do amor de Deus. O amor de Deus é singular, é como cada paisagem contemplada no horizonte a cada pôr do sol, não há igual, não há comparação. Então fiquemos com a expressão de tal maneira.

A outra pergunta que me vem à mente quando leio Jo 3.16 é a seguinte: Por que Deus deu seu filho Jesus Cristo para morrer pelo homem pecador? Esta pergunta nos leva a entendermos o propósito de Deus ao enviar Jesus para morrer na Cruz do Calvário. Veremos aqui dois motivos.

Primeiro, porque Deus quis libertar o homem do inferno. Todo homem é pecador. O homem está preso nas algemas do pecado, a respeito disto, Jesus disse que “todo o que comete pecado é escravo do pecado.” (Jo 8.34). O homem procura satisfação plena em muitas coisas desta vida terrena. Seu coração lhe engana propondo que família, dinheiro, fama, sexo, mulheres, profissão, uma boa ética, etc. são tudo o que alguém necessita, são as coisas que vão lhe dar sentido para viver. Daqui a pouco, ele percebe que sua sede nunca é saciada. A verdade é que a busca da satisfação plena nas coisas terrenas algema o homem num cativeiro até a morte eterna que é o inferno. É como alguém que está num buraco ansioso por sair de lá, mas alguém lhe disse que a solução é cavar. Quanto mais você colocar na sua mente que, por exemplo, ter dinheiro na carteira é a solução para a sua vida ter sentido, mais ela não fará sentido para você. Salomão, um dos homens mais ricos que já pisou na terra, experimentou muitas coisas como fama, mulheres, dinheiro, poder, etc., mas ao fim da vida reconheceu que nada daquilo tinha sentido em si mesmo, era tudo correr atrás do vento, mas reconheceu que temer a Deus é a suma da vida. Se você não se convencer disto, lembre-se que o salário do pecado é a morte (Rm 6.23).

O motivo porque o homem é condenado ao inferno é porque não quer olhar para Jesus, o único que pode acabar com a sua fome espiritual, com a ânsia do seu coração. O homem vive tentando se realizar na vida, mas não tem paz. Jesus morreu com o propósito de libertar o homem da prisão do inferno, de trazer a paz, de trazer satisfação plena, de trazer sentido para viver.

Jesus disse que quem conhece a verdade, a verdade liberta o homem: conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8.32). A verdade da qual Cristo falava é ele mesmo. Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.” Quando a pessoa ama, os seus propósitos na vida são guiados pelo amor. Cristo é exemplo do verdadeiro amor que o impulsionou a libertar o homem do inferno e lhe dar sentido na vida, e ele mesmo é amor, conforme João nos diz em I Jo 4.8. Somente Cristo pode libertar o homem do cativeiro, porque somente Ele tem este amor. Veja o que Jesus disse em Jo 8.36: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

O outro motivo porque Deus deu seu filho Jesus Cristo para morrer pelo homem pecador, é porque Deus quer presentear o homem pecador com a vida eterna! Jesus definiu a vida eterna em Jo 17.3: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” A vida eterna é morar eternamente com Deus! Imagine você viver para sempre adorando a Deus no Céu, rendendo graças, louvando, adorando, etc... Isto é maravilhoso! Esta é a alegria de toda pessoa livre do inferno, que tem plena satisfação em Cristo, de todo crente em Jesus. Agora se você não se envolver com as coisas espirituais aqui na terra, você não deve ter tanta esperança de ir para um local onde tudo é espiritual. Se você acha a vida dos crentes em Cristo muito monótona porque eles só querem viver na Igreja, lendo a Bíblia, orando, louvando, falando do amor de Cristo e fazendo uma infinidade de coisas que você as qualifica como besteiras, então, você provavelmente, não quer ir para o Céu, porque lá só vão existir estas “besteiras” das quais você qualifica: o louvor, a adoração a Deus, a comunhão plena entre todos os crentes em Cristo... Se você não quer conhecer a Deus pela Bíblia, você não quer a vida eterna, porque a vida eterna é conhecer a Deus e a Jesus Cristo, seu filho.

Assim, o amor de Deus em presentear o homem pecador com a vida eterna é para que conheçamos mais profundamente a Deus. Se você perguntar para pessoas que não são cristãs a respeito de quem é Deus, elas não saberão dizer quem realmente é Deus, apenas os crentes em Cristo sabem quem é Deus, porque Deus salvou o crente para conhecê-Lo. E que privilégio! Ser salvo por Deus para conhecermos a pessoa de Deus eternamente! Que prazer é, e será por toda a eternidade! O interessante é que se você perguntar para os incrédulos: vocês querem ir para o Céu? A resposta de muitos será: Queremos! O problema é que suas atitudes falam mais alto do que suas vozes, e suas atitudes revelam: nós não queremos ir para o Céu, nós não queremos passar a vida eterna no Céu adorando a Deus, louvando-o, conhecendo mais dele... Jesus deixou bem claro que seu propósito em dar a vida eterna é somente para as pessoas que creem nele, que confiam nele, que seguem a ele. Se você não quer ser um seguidor ou discípulo dele aqui na terra, é porque você não quer ir para o Céu.

Por Deus demonstrar o seu amor para o homem, podemos tentar DEFINIR AMOR assim: amor é dar o que você tem de melhor para o maior bem do próximo sem querer nada em troca, caso contrário seria uma venda de mercadoria. Foi isto o que Deus fez! Ele deu, não um objeto, mas a vida do seu próprio filho para o maior bem do homem pecador e da mulher pecadora que crer em Jesus Cristo, A ÚNICA EXIGÊNCIA DE CRISTO É QUE VOCÊ CREIA NESTE AMOR.

Agora que você já sabe o que é o amor, você seria capaz de amar? A oração de Paulo em Ef 3.17-19 tem um desafio para todo cristão, vejamos qual é este desafio, Ef 3.17-19: “e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus.” O desejo de Paulo é que Cristo habite no coração de todo crente pela fé verdadeira com o fim de compreenderem e conhecerem mais e mais o grande amor de Deus. Nunca poderemos medir o amor de Deus, isto é verdade, mas poderemos sim compreendê-lo a fim de viver de acordo com este tão grande amor em nosso cotidiano. O desafio para a vida de todo cristão é fundamentar o seu coração no amor de Cristo. Você que é cristão, tem feito isto? João desafia a todo cristão a amar de verdade: “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.” (I Jo 3.18).

O homem incrédulo, o descrente, nunca vai desfrutar do amor de Deus, enquanto não se converter a Cristo, arrependido dos seus pecados, porque seu coração não está fundamentado no amor de Deus. E onde está fundado o coração do incrédulo se não é no amor de Deus? Jesus responde em Mc 7.20-23: E dizia: O que sai do homem, isso é o que o contamina. Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem.” O coração do homem incrédulo está longe do amor de Deus e está todo contaminado pela maldade. O fundamento do coração do incrédulo é o próprio orgulho. Eis o motivo porque o descrente não conhece, não experimenta e nem vive o amor de Deus, porque ele não consegue abandonar o amor a si próprio, o amor egocêntrico que é o veneno de sua alma, que o leva a morrer eternamente no inferno, que cega todo o seu entendimento com a ajuda de Satanás para que a Luz de Cristo não clareie a sua vida e ele não passe a ver, nem entender e muito menos aceitar a verdade da salvação de Cristo.

Hoje você aprendeu sobre o amor de Deus. Você aprendeu o que Deus fez pelo homem pecador. Você aprendeu que Jesus veio para libertar o homem do inferno, e também veio dar a vida eterna para todo o que nele crer. O desafio que quero te deixar é: quebre o orgulho do seu coração e aceite este amor de Deus e passar a viver de acordo com ele. Quero encerrar citando uma linda música de um cristão que reconheceu o verdadeiro amor de Deus em sua vida:

Jesus provou o Seu amor por mim,
No calvário isso aconteceu.
A Sua vida entregou na cruz,
A fim desse amor revelar.

Ele quer que eu O siga cada dia.
Não me deixa só, mas diz:
Estou contigo venha o que vier,
Não te deixarei, não te deixarei filho meu.

O Seu amor eu aceitei enfim
E tudo novo se tornou pra mim.
Eu vivo agora só pra Seu louvor
E o Seu amor compartilhar.

Ele quer que eu O siga cada dia
Não me deixa só, mas diz:
Estou contigo venha o que vier,
Não te deixarei, não te deixarei filho meu.

Oh, sim! Ele é fiel e cuidará de mim!
Que grande amor, o amor do meu Jesus.

Ele quer que eu O siga cada dia
Não me deixa só, mas diz:
Estou contigo venha o que vier,
Não te deixarei, não te deixarei filho meu.

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar sobre o amor de Jesus, ou pode ser que sim. Mas mais importante do que apenas ouvir, é compreender e aceitar este amor de Deus demonstrado na Cruz do Calvário por todo aquele que nele crê. Você já pensou nisto? Você já pensou em se converter ao Senhor Jesus e passar a ser um discípulo, um seguidor de Cristo? Se não, então eu quero lhe dar a oportunidade de você refletir e se entregar a Cristo, e só assim, você terá a vida eterna, satisfação plena em sua vida. A Bíblia ensina que os passos para entregarmos nossa vida a Cristo são reconhecer e confessar a Deus que é pecador, se arrepender dos pecados e aceitar a Cristo como Salvador e Senhor de sua alma pela fé somente.

Será que hoje, você quer tomar esta decisão de se arrepender e passar a ter fé somente em Jesus Cristo para a salvação?

Que Deus te abençoe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário