terça-feira, 7 de agosto de 2012

Criação de Filhos


Você sabe qual foi a primeira organização ou instituição que veio a existir? Foi a família, vemos isto no início da narrativa de Gênesis. A família é a instituição mais importante que existe. Foi um projeto de Deus. Ela é mais importante do que a Igreja, mais importante do que o governo, mais importante do que qualquer organização pública ou privada. Quer ver uma sociedade promissora? Então, invista na família.

Deus deu uma ordem para Adão e Eva – “multiplicai-vos”. Isso representa que Deus queria que a família se prolongasse, que não ficasse apenas no Gênesis e que fosse um instrumento nas mãos de Deus para sua glória. A partir do projeto familiar, Deus realizou muitos dos seus desejos (vontade). A família é tão importante que Cristo nasceu no meio familiar. Ele poderia ter descido do Céu, mas Deus queria que ele nascesse e fosse parte de uma família humana. E o próprio Cristo foi educado pelos seus pais como qualquer outra criança bem educada nos costumes judeus, Lucas narra isto: “E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens.” Lc 2.52. Jesus foi filho de José e Maria e teve um crescimento equilibrado: intelectual, físico, espiritual e social. Diante disto, eu te pergunto: você tem educado seus filhos tão bem quanto José e Maria educaram o senhor Jesus Cristo?

Quem dá continuidade à família são os filhos, por isso é preciso que eles sejam bem educados, para que as famílias que venham a surgir sejam agradáveis a Deus. Fazendo estas considerações iniciais, amado leitor, quero defender nesta mensagem a seguinte ideia: os pais são os principais educadores dos filhos. Para isso vamos aprender três maneiras que a Bíblia ensina de como os pais devem educar seus filhos. O nosso texto base é Ef 6.4: “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.

A palavra “paisusada por Paulo se refere primeiramente aos pais homens, mas também era usada para se referir às mães. Por isso consideraremos que Paulo pensava tanto nos homens como nas mulheres quando escreveu aos “pais”. Como o homem é o cabeça da mulher e da casa (I Co 11.3), penso que a iniciativa da educação dos filhos deve sempre partir primeiro do homem cabendo à mulher auxiliá-lo na educação dos filhos. De sorte que nem pode o homem educar sozinho os filhos, nem a mulher ficar com esta obrigação sozinha, deve ser uma mútua cooperação.

Infelizmente, muitos homens machistas acham que as tarefas de educar e cuidar dos filhos são apenas das mães, enquanto que os pais têm apenas a obrigação de dar comida, vestimenta e um abrigo. Este pensamento deve ser abolido da família cristã, pois, tanto a mãe como o pai devem estar bem envolvidos na educação de seus filhos.

Na carta aos Efésios, depois que Paulo deu conselhos para as mulheres serem submissas aos maridos como a Igreja é a Cristo, conselhos para os maridos amarem suas esposas da mesma forma que Cristo amou a Igreja e ainda depois de ter dado conselhos para os próprios filhos honrarem seus pais, agora ele aconselha os pais (homens e mulheres) a educarem seus filhos de três maneiras.

A primeira maneira como os pais devem educar seus filhos é: não irritando seus filhos. A liderança que os pais têm na família não dá margem para importunarem seus filhos, provocar à ira deles com exigências sem sentidos e excessiva severidade. É necessário sim exigir obediência de seus filhos! Mas não devem fazer deste direito um “abuso de autoridade” Exemplos: proibir o filho de aprender algum esporte sem motivos maiores; proibir o filho de estudar; proibir o filho de brincar, porque tem que viver estudando; proibir o filho de fazer boas amizades; proibir o filho de ir à Igreja, etc.

Não provoque à ira nos filhos para que não percam o ânimo, ver Cl 3.21: “Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados. Paulo destaca o motivo para os pais não irritá-los. Pois, quando o filho ficar mais velho acabará não respeitando o pai porque abusou do filho. Ora, o filho perdeu o ânimo, as esperanças em obedecer às regras desnecessárias dos pais. Não é bom que os pais encham a casa de regras desnecessárias. Isto não significa que a criação tem que ser solta, não, porém melhor que excesso de regras, é o ensino de bons princípios.

Irritar os filhos é alienar. Tem pai ou mãe que fazem a cabeça dos filhos para terem a formação do desejo dos pais. Isso acontece muitas vezes, porque os pais são frustrados porque não conseguiram ser o que queriam na vida e querem realizar seus sonhos em cima da criança ou adolescente. Ou então, os pais veem que aquela profissão trás melhores salários e renome na sociedade, e quer que seu filho aprenda que na vida ter dinheiro é o melhor e não dão a liberdade de escolha para os filhos. Cuidado com a orientação que você dar para seu filho, pois ela pode aliená-lo, irritá-lo.

Irritar os filhos significa também ensinar o que não presta para eles. Veja este exemplo: em certa cidade flagraram uma criança dançando num bordel. Onde estavam os pais desta criança? A mãe estava do lado dela dançando também. Provavelmente, você não vai ensinar isto para seus filhos, mas lembre-se que nossas boas e más ações são copiadas pelos nossos filhos. Quando aquela criança crescer, há uma grande possibilidade de ela abandonar sua mãe, porque a irritou, ao ensinar o que não prestava ou, pior, de seguir o mau exemplo da mãe.

Irritar os filhos também é não dá um bom exemplo de relacionamento entre marido e esposa! Evitem brigar, resolver os problemas com brigas, “se é que dá para resolver”! Tenha a boa conversa como uma arma para a solução de problemas. Em uma família há dois tipos de problemas: os externos e os internos. Os problemas externos quando vem, unem a família, mas quando é problema interno desune a família. Por exemplo, se uma enchente acontecesse e destruísse toda a sua casa, a sua família se uniria mais ainda. Mas se os pais vivem brigando, brigam com os filhos, o pai trai a mãe e a mãe vive somente no trabalho, esta família tem problemas internos que causarão a destruição da família. Pais, reflitam um pouco no relacionamento de vocês, vejam como vocês estão solucionando os seus problemas conjugais. Lembrem que as crianças aprendem bastante com vocês, cuidado para não irritá-la com suas brigas constantes.

Wiersbe, um comentarista bíblico, apresenta outros exemplos de como os pais podem irritar os filhos e desanimá-los. São eles: quando dizem uma coisa e fazem outra; só critica o filho, nunca elogia; sendo incoerente e injusto na disciplina; sendo favorito dentro de casa por algum filho; fazendo promessas e não cumprindo; não considerando importantes os problemas das crianças quando vêm contar.

Diante disto, veja as últimas aplicações para nossas vidas como pais. Você tem irritado seu filho? Não encha a vida de seu filho com regras desnecessárias. Imponha regras essenciais para a vida dele. Tenha cuidado com o exemplo que você está dando para ele. Cuidado com os problemas dentro de casa, peça a Deus sabedoria para resolver da forma certa, assim os filhos aprenderão também a resolvê-los. Esta é a primeira maneira como os pais devem educar seus filhos: não irritando seus filhos. Paulo destaca outra maneira em Ef 6.4: ensinando a seus filhos.

Para que os pais ensinem é preciso que eles sejam presentes na vida deles. Hoje em dia, o que é fácil de ver, é que quem ensina aos filhos não são os pais, mas a babá, a creche, a vovó, a tia, o irmão ou a irmã mais velha, etc. Todos, menos os pais!!! Paulo disse que os pais devem criá-los na disciplina. Mas como criar na disciplina se os dois estão longe dos filhos? É impossível. Os pais crentes têm que ser presente no lar na vida dos filhos. Os pais que trabalham saindo de casa e chegando apenas à noite deixando os filhos com outras pessoas, estão ensinando o desprezo e a falta de autoridade sobre os filhos. Quando digo os pais, refiro-me a pai e mãe. Quais são as consequências disto? Eles crescerão sem levar tanto em conta as suas ordens e ensinamentos; eles ficarão sem o senso da presença dos pais em suas vidas; eles ficarão sem o senso de autoridade em suas vidas. A Bíblia ensina que se a mulher escolheu casar e ter filhos, que se dedique ao lar, veja Tt 2.3-5.

Pais, o ensino aos filhos começa quando damos prioridade para nossa família. Esteja sempre disponível para sua família. Acompanhe esta ilustração: Certa vez o dono de uma indústria disse para sua secretária antes de entrar para sua sala: “Aqui está a lista de telefones que tem prioridade para falar comigo. Mesmo que eu esteja numa reunião com o presidente do país, você deve interromper se algum desses números me ligar.” Os números que estavam na lista eram três: o da sua esposa e dos seus dois filhos. Você é filho de Deus? Pois saiba que Deus sempre está disponível para te ouvir, basta apenas você orar. Não precisa de uma fila de espera! Então, por que você não é presente na vida de seus filhos? Por que você não está sempre disponível para seus como o industriário da ilustração? Se você não é presente no seu lar, você precisa consertar isto em sua vida para pôr em prática a segunda maneira que Paulo destaca de como educar os nossos filhos.

Agora acompanhe este mau exemplo. Katie Perry uma jovem norte americana fez sucesso com uma música “beijei uma menina e gostei.” Os pais dela são crentes, mas não acompanharam o crescimento espiritual dela. Ela dormia muito na casa de suas amigas. Hoje, os pais estão colhendo os frutos, porque não ensinaram à criança. Então não basta apenas ser presente, tem que haver a educação pelo ensino. Provérbios 22.6 diz: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.Nós precisamos ensinar aos nossos filhos a viver neste mundo, e fazemos isto quando ensinamos os princípios da Palavra de Deus, assim, seu filho quando se deparar diante de uma adversidade, ele se lembrará dos seus valiosos ensinos.

Considerando que os pais são presentes no lar, o que ensinar para eles? Paulo diz que tudo deve ser no Senhor. O ensino deve ser o que agrada ao Senhor. Para isso veja, Dt 6.1-9, 20-25. Os pais devem ensinar a Palavra de Deus para a criança. Não há idade para ensinar, ela já nasceu? Então ensine! Infelizmente, muitos pais caem no erro de achar que o ensino da Bíblia deve ser dado apenas na Igreja. Isto é um grande engano! Eles acham que a Igreja é algum centro reformatório. Em algum sentido pode até ser, mas primeiro o seu filho deve ser reformado dentro de casa. O ensino sagrado deve ser dado primeiramente em casa. A Igreja é apenas um reforço. Provavelmente esta menina Katie Perry ia à Igreja, mas não tinha um acompanhamento bíblico em casa pelos pais.

O que ensinar para nossos filhos? Assuntos como drogas, sexo e amizades são tabus para muitos pais, mas devem ser ensinados pelos pais em primeira mão. Não tenham medo de falar sobre isto. Caso contrário seu medo se reverterá em arrependimento ou remorso futuramente. Não deixe que seus filhos aprendam estes assuntos em primeira mão através de outra pessoa. Calvino disse que os filhos devem ser “criados amorosamente”. Isto nos leva a entender que precisamos ensinar principalmente princípios para nossos filhos, porque o princípio abrange mais do que uma simples regra. Os princípios ensinam para a criança os valores reais da vida. Veja este exemplo: a Bíblia fala do princípio do contentamento. Então ensine este princípio para ela, não diga simplesmente: “Não me aperrei para eu comprar o seu brinquedo, porque eu não tenho dinheiro!” (quando você tem muitas vezes o dinheiro e está mentido para o filho porque não soube ensinar o princípio do contentamento). Ensine os valores bíblicos para a vida deles.

Ensine também boas maneiras para seu filho: como se vestir; como comer; como se portar nos lugares; como se portar na Igreja. Quando o seu filho estiver no culto, não deixe ele dormir, ficar brincando, ficar conversando, ficar deitado no banco ou ficar andando de um lado para o outro. Ora, se ele estivesse numa praça no mesmo horário, ele estaria acordado para brincar! Deixe o seu filho do seu lado e ensine o valor do louvor, da pregação, o valor de está na Casa do Senhor.

Também, ensine a seus filhos para eles ensinarem aos filhos deles e assim sucessivamente. Veja Sl 78.3-4. Davi foi um bom rei, um grande homem segundo o coração de Deus, mas seus filhos mostram que ele não foi um bom pai. Ele não foi muito feliz como um educador de seus filhos. Em Jz 2.6-15 percebemos que a geração após Josué não seguiu o exemplo de seus pais e se esqueceram do Senhor.

Últimas aplicações: o que você tem ensinado para seus filhos? Seja um pai ou mãe presente na vida de seus filhos em todas as faixas etárias. Ensine a Palavra de Deus para eles desde pequeno. Realize cultos familiares, ou seja, somente você, seu cônjuge e seus filhos. Memorize a Palavra de Deus em família. Não determine apenas regras, mas ensine principalmente princípios. Depois de aprender que a educação envolve a obrigação dos pais de não irritarem seus filhos e de ensinar para eles, Paulo destaca mais uma maneira de como educar os filhos: corrigindo seus filhos.

Se vocês, pais, ensinarem todos os princípios bíblicos para eles, não quer dizer que seus filhos vão sempre tirar nota dez, fazer exatamente como ensinou. Não! Eles vão errar muito! Muito mesmo. Então eu lhe pergunto: o que deve ser feito? Corrija-os enquanto há tempo. Enquanto for pequeno!

Muitos pais tem medo de corrigir e repreender seus filhos. Mas é necessário, pois faz parte da educação do filho! Se os pais não corrigem, eles serão criados como monstros que farão tudo o que quiser. A criação de filhos onde não há a correção bíblica é a criação dos futuros ladrões, assassinos, políticos corruptos, adúlteros da sociedade, homossexuais, etc – uma sociedade onde as pessoas pensam que podem fazer tudo o que querem, porque aprenderam dentro de casa. Então veja a grande necessidade de correção dos filhos.

A Bíblia ensina como corrigir os filhos. Veja Pv 13.24, aqui aprendemos a corrigir nosso filhos com a vara – um instrumento físico de correção. Bater no filho não é pecado para o corrigir, pelo contrário, é uma forma de amar o filho. Pecado seria espancar o filho. Veja Pv 29.15, se os pais não corrigirem seus filhos, eles criarão monstros dentro de casa e no futuro eles envergonharão seus pais, pois, como já disse, serão os futuros políticos corruptos, os futuros homossexuais, os futuros adúlteros, etc. da sociedade.

Quando corrigir o seu filho, corrija-o na hora. Se deixar para corrigi-lo depois, você perderá tempo. Pois se deixar para depois, pode ser que a criança não entenda porque está sendo corrigida. Se uma criança faz algo de errado e a mãe diz: “Deixa só seu pai chegar do trabalho que eu vou dizer a ele!” A mãe estaria ensinando que somente o pai é quem corrige, mas a mãe deve corrigir naquela hora e aplicar uma disciplina.

É necessário que dentro da correção, os pais entrem em comum acordo como vão corrigir seus filhos. Evite aplicar correções diferentes, por exemplo: o pai deu um castigo para o filho ficar sem brincar uma tarde, mas a mãe ficou com pena e liberou o filho para brincar. Com esta atitude, a mãe está ensinando que sempre que ele quiser uma coisa, é só ir para a mãe; também com esta atitude, a mãe está ensinando que a voz do pai não vale muita coisa.

Se você é dos pais que deixa o filho assistindo TV, então, preste atenção ao que ele assiste na TV, no vídeo game, no computador. Lembre-se que os olhos são as janelas da alma da criança, tudo que ela observa moldará o seu caráter. Sabe por que Satanás usa muito a TV? Porque ele sabe que em torno de 75% das informações são retidas pela visão. Então corrija isto em seu filho também.

Algo de grande importância a ser corrigido nos nossos filhos são as amizades. Veja o Sl 1.1. Se seus filhos tem andado em más companhias, corrija isto.

Os pais são os principais educadores dos filhos. Portanto, eduquem seus filhos: não irritando, ensinando e corrigindo.

Que Deus te abençoe!

A Serviço do Mestre

Tibério Bezerra


Nenhum comentário:

Postar um comentário