terça-feira, 15 de novembro de 2016

Ensaio sobre a imagem de Deus no homem

Aprendemos em Gn 1.27 que  cada membro da família porta a imagem de Deus: “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”

A Bíblia revela muitas imagens de Deus: Ele é Esposo, Pai, Filho, Servo, Trabalhador, Amigo, Pastor, Conselheiro, Consolador, etc. O ponto é que em Deus encontramos o original do que o homem deve ser, por isso, o homem tem a missão de refletir e representar sua imagem aqui na terra, sendo santo como ele é santo, já que foi formado à sua imagem.

Deus disse para Adão e Eva povoar a terra, porque assim, ela se encheria de vários representantes de Deus em diversos lugares, portando uma vocação que encontramos nele mesmo e dada por ele mesmo a cada um. E aconteceu! O mundo hoje está cheio de pessoas feitas à imagem de Deus. A pessoa mais próxima de você neste momento é um reflexo do original que é Deus, muito embora, distorcido por causa do pecado.

Quanto ao propósito da imagem de Deus, podemos fazer uma ponte com o início da oração de Jesus: ‘‘Santificado seja o teu nome?” e também com sua oração antes de sua morte ‘‘Pai, glorifica o Filho para que o Filho glorifique a Ti’’? Nestas orações, Jesus deseja que a santidade do Pai encha toda a terra e que o Pai e Filho sejam glorificados entre todas as nações.

Ao criar o homem e a mulher à sua imagem, Deus é glorificado em todo o mundo e é este o propósito no fim das contas de sermos à imagem de Deus. No entanto, o pecado na vida do homem abafa o significado e propósito da imagem de Deus, porém para aqueles que receberam o Espírito Santo, sua imagem é aprimorada dia após dia à semelhança da imagem do Filho: “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Rm 8.28-29).

Assim, somente quando o crente passar a colocar Deus como o objeto do seu desejo supremo, a se deleitar e a viver o seu caráter santo dentro da missão que ele destinou para cada um, é que então portará a imagem de Deus como deve ser portada, redundando em glórias ao Senhor. Todos verão a imagem de Deus nele, testemunharão de Deus ao vê-lo viver e glorificarão a Deus e não ao homem, porque este é apenas uma representação daquele que é o Verdadeiro (I Jo 5.20: “Sabemos também que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento, para que conheçamos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos naquele que é o Verdadeiro, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”). Por isso, João em versículo 21, alerta contra a idolatria, porque é fácil adorar a imagem ao invés do que é real, autêntico, verdadeiro.

Como então, isto se dá no cotidiano?

Bem, sou pai porque Deus é Pai, devo ser um pai santo, porque Deus é Pai Santo, devo ser um pai amoroso, porque Deus é Pai Amoroso, devo ser um pai amigo, porque Deus é Pai Amigo, devo ser um pai disciplinador, porque Deus é Pai Disciplinador, devo ser um pai conselheiro, porque Deus é Pai Conselheiro.

Sou esposo, porque Deus é esposo, devo cuidar da minha esposa, porque Deus cuida da sua esposa, devo dá minha vida pela minha esposa, porque Deus dá sua vida pela sua esposa, Devo exorta-la, porque Deus o faz.

Sou filho porque Deus é Filho, devo amar e respeitar meu pai, porque o Filho ama Seu Pai e O Honra, devo me submeter ao meu pai, porque o Filho se submete ao Pai, devo almejar uma profissão (missão), porque o Filho tinha uma missão, devo desempenha-la com esmero, porque o Filho fez a sua Missão como o Pai queria.

Sou trabalhador, porque Deus é trabalhador e assim vai. O ponto é que seu caráter deve ser aprimorado e sua vocação digna, realizada sempre com os olhares para o Senhor: ‘‘E todos nós com rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito’’ (I Co 3.18). Aqui é um chamado, então, para conhecermos a Deus.

À medida que vivemos conscientes da verdade que somos portadores da imagem de Deus e vivemos olhando para o Senhor, penso que as famílias e o mundo serão transformados. E o resultado de tudo isto, é que Deus é santificado, glorificado, conhecido, exaltado em toda a terra, porque estamos cumprindo o nosso papel de representantes fieis da sua imagem.

Agora, obviamente esta realidade só acontecerá plenamente quando Cristo voltar e transformar plenamente a imagem dos seus filhos: “Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível. Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados” (I Co 15.50-52).

Mas e até este glorioso dia chegar, quando, nós os crentes em Cristo, o agradaremos plenamente com a imagem dele estampada em nós, o que faremos? Sentaremos e esperaremos? Bem, Paulo diz: “Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil” (I Co 15.58).

Bem, temos que esperar sim, mas somos chamados ao exercício enquanto esperamos! Isto se aplica em todo a nossa vida, exercitando a imagem de Deus no casamento, na paternidade, no trabalho, na igreja, na política, na sociedade, etc. Simplesmente, seja a imagem do Senhor como convém onde quer que esteja, representando-o da maneira como o agrade, pois é a imagem do Senhor de toda a terra que portamos.

Ser feito à imagem de Deus significa que devemos glorifica-lo na terra, sendo seus representantes fieis. E Ele nos constituiu de modo que isto é possível e mais ainda porque dá o seu Espírito a todo o que crê no Filho.

Tibério Bezerra

__________________________________________
Deixe um comentário, pergunta, sugestão!


Nenhum comentário:

Postar um comentário